Informações Porta Bobina / Tambor

Informações técnicas sobre Porta Bobinas / Tambor

O sistema de armazenagem do tipo Porta Bobina/Tambor é uma ótima opção para armazenar bobinas e tambores com grandes variedades de diâmetros e tamanhos. É possível ter acesso direto, através dos corredores, a todos os itens sem necessidade de deslocar quaisquer material, gerando assim um excelente controle dos estoques e se adaptando a qualquer tipo de carga, considerando-se suas dimensões e peso.

Nossas estruturas de Porta Bobina/Tambor apresentam um sistema seguro de ligações aparafusadas que agilizam o processo de montagem e desmontagem. As longarinas possuem cantoneiras atuando como garras, tornando-se, portanto, um ativo da empresa, haja vista que podem ser realocados em outros locais, sofrer alteração de lay-out, ser reduzido, ampliado ou mesmo vendido. As cargas são apoiadas nestas longarinas e as transferem para as colunas, sapatas e chumbadores. Há alguns casos em que é necessária a utilização de uma sapata corrida, para melhor distribuição das cargas.

Para dar mais rigidez ao conjunto são acrescentados travessas e diagonais unindo dois montantes. Esta união de dois montantes mais as longarinas formam um módulo.

Este sistema possui acessórios complementares para uma perfeita adequação ao seus produtos, tais como Tranversinas/Divisores, Planos de Sustentação, Limitadores de Profundidade, além destes a Rodipa também fabrica os opcionais de segurança que são amplamente recomendados por nossos engenheiros, como Protetores de Coluna, Protetores de Conjuntos e Trilhos Guia.

Porta Bobina / Tambor

Componentes Básicos Porta Bobina / Tambor:

Elemento unidimensional, geralmente vertical, que garante o vão vertical dos compartimentos, fornecendo apoio às vigas.

Elemento Unidimensional, geralmente horizontal, que vence os vãos entre as colunas dando apoio aos paletes.

Aumentam a rigidez do conjunto estrutural minimizando os efeitos de esforços horizontais que a estrutura possa sofrer, reduzindo possíveis deslocamentos. Assim, há ganhos nas resistência à flambagem e à compressão.

Conjunto composto por colunas, sapatas, travessas e diagonais.

Conjunto composto por dois montantes adjacentes e as longarinas que os unem.

Elemento destinado a multiplicar a área de contato entre a coluna e o piso. É utilizado em pisos que necessitem uma maior distribuição de cargas.

Elemento que permite o armazenamento de paletes sobre a estrutura ou a divisão do armazenamento.

Planos apoiados nos braços da estrutura que servem para sustentação de cargas de tamanhos variados. Podem ser planos metálicos lisos, grelhados e antiderrapantes ou planos de madeira.

Elementos que limitam a profundidade da carga sobre a estrutura.

Delimitadores de manobras de empilhadeiras que protege contra pequenas colisões as colunas das estruturas. São locadas juntos às colunas ou nas entradas dos corredores.

Dimensionado conforme o tipo de empilhadeira utilizado, protege o conjunto de impactos provenientes de empilhadeiras.

Guia para empilhadeiras e máquinas de movimentação fixados junto ao piso e aos montantes.

São elementos metálicos inseridos (normalmente em concreto) com a finalidade de garantir uma ancoragem eficaz ou apenas constituindo um elemento de fixação.

Distância vertical entre pontos na mesma posição em longarinas adjacentes e sobrepostas.

Espaço vertical existente entre longarinas adjacentes e sobrepostas.